terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Balzac - vida e obra

Honoré de Balzac
1799 - Em 20 de maio, nasce em Tours Honoré de Balzac, filho de Bernard François Balssa e Laure Sallambier.
1807-1813 - Estuda no Colégio dos Oratorianos de Vendôme.
1814 - A família Balzac instala-se em Paris.
1816-1819 - Balzac estuda Direito.
1819 - Muda-se para a mansarda da rua Lesdiguières. A família transfere-se para Villeparisis.
1820 - Balzac conclui a tragédia Cromwell.
1821 - Conhece Laure de Berny.
1822-1825- Funda uma editora e em dois anos está arruinado financeiramente.
1829 - Publica Os Chouans e A Fisiologia do Casamento.
1830 - Publica Cenas da Vida Privada. Colabora em diversos periódicos.
1831 - Obtém grande êxito com A Pele de Onagro e compõe mais nove romances. Começa a escrever A Mulher de Trinta Anos.
1832 - Candidata-se a deputado. Recebe a primeira carta anônima de "a estrangeira", a senhora Eveline Hanska.
1833 - Publica Pai Goriot, usando pela primeira vez o processo de "retorno de personagens". Planeja A Comédia Humana, conjunto de 95 romances, entre os quais Eugênia Grandet, editado nesse mesmo ano.
1835 - Encontra Eveline Hanska emViena.
1836 - Viaja à Itália.
1836-1840 - Publica 21 livros.
1841 - Em outubro, assina um contrato para editar A Comédia Humana.
1842 - Morre o conde Hanski.
1843 - Balzac viaja a São Petersburgo. Padece de várias enfermidades.
1846 - Adquire o palacete da rua Fortunée, em Paris.
1850 - Em março, casa-se com Eveline Hanska. Retorna a Paris. Adoece e, no dia 18 de agosto, morre. É enterrado três dias depois no Cemitério de Père-Lachaise. Victor Hugo pronuncia o discurso fúnebre.

Desde pequeno Balzac tinha um sonho: viver em sociedade entre aritocratas, imortalizado pela atividade literária. Como primeiro passo, o menino de Tours, filho de modesto funcionário público, resolve alterar sua linhagem. Julgando plebéia a ascendência do pai, Bernar François Balssa, liga-a artificialmente a antigos nobres franceses. Mal aprende a escrever, passa a asisnar Balzac e acrescenta entre o prenome e o sobrenome um "de", índice de nobreza na França: Honoré de Balzac. Armado assim de nobreza e tradição pensava poder conquistar importância e celebridade.
Não lhe importa a indiferença da mãe nem a falta de atenção do pai e dos irmãos. Só Laure, a irmã mais nova, emocionada, ouve-o falar de seus planos, da obra colossal que pretendia criar, do reconhecimento que acredita receberá um dia. 
Em 1814 a família Balzac muda-se para Paris, onde Honoré poderia estudar. Com vinte anos diploma-se em Direito e vai estagiar no escritório do advogado Goyonnet de Merville, que mais tarde se transformaria no Derville de A Comédia Humana. Os anos de estágio não lhe servem como prática na profissão, mas fornecem-lhe material para vários romances. Logo se cansa da vida no cartório. Quer escrever o que vê. Ao comunicar seu desejo aos pais, causa estupefação geral. Exceto Laure, toda a família responde com ironia, desestimulando-o.

Fonte: coleção obras-primas - grandes autores - vida e obra.

Um comentário:

  1. Grande Balzac autor divino de romances que constitui a "Comedia Humana" - destaque para "Ilusões Perdidas", "Misérias e esplendores das Cortesãs", "Eugenia Grandet" - Criador de Luciano de Rubempré,bela Ester, Jack Collins e do forreta Pai Grandet

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails